terça-feira, 12 de maio de 2009


quarta-feira, 6 de maio de 2009

REALISE: Sobre o Amor (Procedimentos, Movimentos e Representações).

"Sobre o Amor (Procedimentos, Movimentos e Representações" ; Atuante: Luca de Oliveira; Foto: Daniel Costa.

UM ESPETÁCULO CONSTRUÍDO DE AFETO


Ao Criar "Sobre o Amor (Procedimentos, Movimentos e Representações)", o Grupo Trupicão Cia. de Teatro, realiza um espetáculo com uma linguagem genuínamente teatral, que prende a atenção do espectador. Ágil, dinâmico e muito emocionante.
"Sobre o Amor..." é um espetáculo que sintetiza diferentes técnicas de encenação, utilizadas pelo "Grupo Trupicão..." ao longo de seus 10 anos, completados em novembro de 2008: Clown, Performance, Teatro Físico e Butoh. _ Sendo assim, se trata de um espetáculo hibrido, porém alicerçado sobre uma dramaturgia meticulosamente construída. A história de Pedro e Mário, dois homens que se conhecem, se apaixonam e vivenciam uma intensa e impressionante história de amor. Cada movimento, cada procedimento, cada elemento utilizados em cena, são para representar essa história. Onde, o desenho da luz (criado por Rodrigo Assis) e a Trilha Sonora (de Sandro Freitas, Rafael de Castro e Murillo Vieira.), desempenham papéis tão imprescindíveis quanto a presença física dos atores (Luca de Oliveira, Wesley Maurício e Robson Parente). Outro elemento importante é o texto narrativo que se soma ao texto dramático, uma compilação de grandes nomes da literatura mundial, que acrescenta ao espetáculo a sofisticação da linguagem literária e o lirismo da composição poética.
"Sobre o Amor..." do "Grupo Trupicão..." é um espetáculo teatral que toca a alma humana, acorda os sentidos e os sentimentos, é uma arquitetura dramática, contemporânea e muito bem acabada. Nada no espetáculo está além do necessário. Cada elemento, de cada cena, desempenha o seu significado, não há nada em excesso, nem mesmo o timbre da voz e a atuação dos clowns. Durante o processo que culminou na construção do espetáculo, os Clowns/Atuantes, passaram por workshops de Ballet, com Henrique Camargo; Dança Contemporânea, com Luciana Caetano; Butoh, com Sacha Witkowsky; Ballet Aéreo, com Francisco Nikollay e Mudras Indianos, com Robson Parente. A concepção e direção do espetáculo são de Sandro Freitas, ator e diretor de teatro, desde 1987, entre os principais espetáculos dirigidos por ele estão; ("Cadeiras Proibidas"; "A Quase Dor De Uma Intensa Alegria"; "Trivial Simples"; "Clownstrofobia" e outros.). Sandro Freitas é fortemente influenciado por Brecht, Bob Wilson, Rainer Müller, Artaud; mas consegue realizar uma linguagem original e sintonizada ao teatro mundial.